Rodoviários fazem nova paralisação e população de Aracaju e região fica sem ônibus.

Nesta sexta, 26, uma nova paralisação realizada por motoristas e funcionários das empresas de transporte público de Aracaju, deixou novamente a população da capital e região metropolitana sem ônibus. É a 2° paralisação em menos de uma semana.

A paralisação pegou de surpresa milhares de trabalhadores que tentavam voltar para casa no fim da tarde, período no qual já é comum vermos a superlotação nos ônibus do transporte coletivo. Os poucos ônibus que circularam até o fim da tarde circulavam cheios até que por volta das 18h quando praticamente toda frota já estava parada e os terminais de ônibus bloqueados.

O principal motivo da nova paralisação teria sido um acordo feito pelo Sindicado dos Trabalhadores Rodoviários de Aracaju (SINTRA) com Sindicado das Empresas de ônibus (SETRANSP) e mediado pelo Ministério Público do Trabalho. O acordo desagradou os motoristas e funcionários que, por meio de grupos de WhatsApp, mobilizaram a categoria para a nova paralisação no dia de ontem.

Conversamos com um dos motoristas que participaram da mobilização o qual nos informou que o acordo assinado não representa a vontade da categoria e que o presidente do sindicato (SINTRA) não está fazendo o papel que lhe foi confiado. Segundo ele, o acordo assinado reduz em mais de 50% o valor do ticket alimentação, que já não vinha sendo pago desde março de 2020 devido a um outro acordo feito entre os sindicatos devido a pandemia.

Outro motivo para a paralisação seria ainda a retirada dos cobradores da maioria das linhas de ônibus, inclusive linhas extensas e com grande fluxo de passageiros, como a 080 – Bugio/Atalaia, o que tem prejudicado o trabalho dos motoristas — que agora realizam várias funções (dirigir, cobrar, olhar quem sobe e desce, embarcar os passageiros cadeirantes no veículo, etc) — e dificultado ainda mais a vida do passageiro que depende do transporte público, tendo este que enfrentar viagens mais demoradas.

Questionado sobre o motivo de não retirarem por meio de eleição o presidente do SINTRA, Miguel Belarmino, ele informou que a categoria está desorganizada, mas que tal presidente não tem representado e nem falado pela categoria. Sobre uma possível continuidade da paralisação, ele informou que não sabe se a mesma seguirá nos próximos dias, pois a mesma foi descentralizada e mobilizada por meio de grupos de WhatsApp.

Estivemos em alguns locais da cidade e vimos diversos ônibus parados com pneus esvaziados, terminais bloqueados e pontos de ônibus cheios de passageiros a espera do ônibus que não vinha. As reinvindicações são justas, mas deixar os trabalhadores a ver navios no fim de tarde, quando eles estão voltando pra casa, não é a melhor forma de conquistar o apoio da população para sua causa.

Essa situação não pode continuar! Quem anda de ônibus em Aracaju nos dias de hoje é porque realmente precisa e não tem outra alternativa, pois o sistema é uma porcaria — ônibus velhos e sucateados em sua maioria, sem ar-condicionado, demora na espera pelo transporte, terminais e pontos sem estrutura ou informação, etc. A queda no número de passageiros nos últimos anos comprova isso. E tal incerteza sobre novas paralisações causa revolta na população que ainda utiliza o transporte.

São milhares de trabalhadores que dependem dos ônibus para ir e voltar do trabalho, e não querem perder o seu dia por conta da irresponsabilidade de sindicatos ou da prefeitura que é inerte e não faz nada perante essa situação. Esperamos que essa crise não se prolongue por mais tempo, pois quem sofre é a população.

Atualização:

No começo da tarde deste sábado, 27, foi informado que os ônibus voltarão a circular com escolta da Guarda Municipal, do GETAM e com apoio do GTA (Grupamento Tático Aéreo).

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: