2019: Um ano histórico e de avanços! 1 ano de governo de direita.

2019 é o primeiro ano na história da República Brasileira que se instaurou, com Jair Bolsonaro, um governo plenamente de direita pondo em prática uma política econômica liberal e defendendo pautas conservadoras. Sem dúvida, o saldo foi positivo para o Brasil e para todos os brasileiros, até para aqueles que torcem contra. Os resultados estão aí para quem quiser ver, em todas regiões do país, até mesmo na região nordeste. Claro que por aqui os resultados aparecem mais devagar devido a todos os governadores de estados serem aliados do PT e adotarem o velho modelo de política fisiológica, socialista e antiliberal.

Neste artigo, vamos falar dos principais resultados obtidos pelo governo Bolsonaro e sobre o que podemos esperar para 2020 com o cenário que está desenhado e a atual conjuntura política do país.

ECONOMIA

O ano de 2019 pode ser considerado o ano que finalmente o Brasil saiu da estagnação e voltou a crescer após a década perdida imposta e herdada dos governos petistas. Foram várias conquistas, sendo a principal delas a aprovação da Reforma da Previdência que, mesmo desidrata pela congresso, foi a maior já feita na história do país. A Bolsa de valores bateu recorde atrás de recorde, fechando o ano acima dos 115 mil pontos. A taxa de juros é a mais baixa da história, terminando o ano em 4,5%. A inflação está sob controle e deve fechar o ano na casa dos 4%. Tivemos um marco importantíssimo para quem acredita nas ideias e políticas liberais que foi a aprovação da Lei da Liberdade Econômica, um passo para que vivamos num país bem menos burocrático, onde o governo atrapalhe menos a vida de quem quer abrir seu próprio negócio e que mostrou o quanto o Governo Bolsonaro é comprometido com políticas que retiram o peso do Estado das costas do cidadão.

Como resultado das medidas aprovadas, tivemos o desemprego caindo pela primeira vez após o desastre causado pelo PT, que deixou mais de 13 milhões de desempregados no Brasil. Neste primeiro ano de governo Bolsonaro, aproximadamente 1 milhão de vagas foram criadas. Com os juros baixos as pessoas estão podendo negociar e pagar suas dívidas com os bancos a juros menores, comprar sua casa própria e aumentar o consumo em geral. Graças as privatizações, a Lei da Liberdade Econômica e outras medidas liberais, as brechas para que houvesse corrupção também diminuíram, inclusive nas prefeituras, algumas nas quais existem as máfias de fiscais responsáveis pelas concessões de alvarás.

No agronegócio, tivemos acordos importantes feitos com países asiáticos, árabes e em especial com China, que permitiram o aumento da exportação de carne, grãos e outros produtos do setor primário. As invasões de terras promovidas pelo MST praticamente acabaram e os produtores agora podem defender suas propriedades. A agricultura familiar também cresceu com a Medida Provisória do agronegócio, beneficiando mais de 1,7 milhão de pessoas que vivem no campo.

INFRAESTRUTURA

Daria um livro se fossemos falar tudo que foi e que está sendo feito graças ao trabalho excepcional do Ministro Tarcísio Gomes de Freitas na área da infraestrutura. Mas podemos destacar aqui a pavimentação da BR 163, que há mais de 30 anos estava inconclusa com atoleiros no período do inverno – os quais prejudicavam os caminhoneiros e o escoamento da produção. A ferrovia Norte/Sul finalmente começou a operar em regime de concessão e deve ser estendida até o porto de Santos em São Paulo até 2022. Entre outras obras que melhoraram o tráfego e a segurança para os motoristas, podemos citar alargamento de rodovias, como a BR 135, e a duplicação das BR 116/RS e BR 101/SE.

O programa de concessões é o maior da história do país, já foram leiloados mais de 10 aeroportos, entre os quais o de Aracaju, e quase uma dezena de terminais portuários em todo o país. Os aeroportos de Salvador e Florianópolis, por exemplo, tiveram melhora nos serviços e reforma graças as concessões realizadas pelo governo à iniciativa privada.

SEGURANÇA E COMBATE A CORRUPÇÃO

Se segurança, como já tratamos no artigo anterior, apesar do congresso e do STF terem trabalhado pelo retrocesso, tivemos avanços na redução da criminalidade graças ao trabalho do Ministro Sérgio Moro e da forma como o presidente conduziu a questão. Houve queda de 21.7% nos crimes de latrocínio (roubo seguido de morte), de 10,5% no número de estupros, de 96% no número de invasões de terra. Também ocorreu redução de 36,4% nos roubos de carga e de bancos, redução em 11,1% no número de furtos de veículos e de 22% no número de mortes violentas.

Graças ao fim das indicações políticas nos ministérios, às privatizações de estatais e concessões de aparelhos e equipamentos públicos à iniciativa privada, nenhum caso de corrupção foi registrado durante o ano de 2019 envolvendo o poder executivo federal. Esse é mais um marco histórico para o Brasil e que merece ser comemorado!

EDUCAÇÃO E SAÚDE

Na educação, tivemos o fim do monopólio da UNE (União Nacional dos Estudantes) para emissão de carteiras estudantis com a criação da ID Estudantil – aplicativo gratuito que pode ser usado por qualquer estudante do país – e a criação do programa para implantação de escolas cívico-militares.

Na saúde, houve avanços como a liberação de recursos para ampliação do horário de atendimento dos postos de saúde, o fim da cobrança de impostos sobre medicamentos usados no combate ao câncer, aids, etc.

RELAÇÕES EXTERIORES E CIÊNCIA E TECNOLOGIA:

Após décadas sendo negociado, o governo Bolsonaro conseguiu consolidar e assinar o acordo de livre comércio entre o Mercosul e a União Europeia. A medida propiciará aumento das exportações e geração de empregos nos próximos anos. Também foi assinado o acordo de Salvaguardas Tecnológicas para uso da Base Aérea de Alcântara para lançamento de foguetes. Com isso, o Brasil passará a faturar com aluguel do espaço para outros países.

O satélite brasileiro, antes pouco aproveitado, está sendo utilizado para levar internet à escolas em cidades do interior em todo o Brasil. E para o nordeste houve a aplicação da tecnologia de dessalinização que já permite a entrega de água potável para parte da população do semiárido.

OUTRAS ÁREAS:

Esses são apenas os avanços e resultados nas principais áreas do governo. Mas não podemos deixar de falar do trabalho do ministro Ricardo Salles, promovendo mudanças na forma como lidar com a questão do meio ambiente e dando fim ao repasse indiscriminado de dinheiro público para ONGs; da Ministra Damares, que deu real sentido ao conceito de direitos humanos; do aumento de número de turistas estrangeiros no Brasil; da reformulação da Lei Rouanet, que deixou de beneficiar grandes artistas e passou a ser mais democrática na aplicação dos recursos.

Tudo isso foi realizado em apenas 1 ano! Isso mostra como o método de indicação e escolha de ministros promovido por Bolsonaro deu certo. Estes tem trabalhado alinhados, em equipe e focados – sem dever a cabeça a partidos políticos. Pela primeira vez em nossa história, as pessoas sabem o nome dos ministros de um governo e fazem avaliação do trabalho dos mesmos em pesquisas.

Além de tudo o que Bolsonaro conseguiu fazer, houveram medidas que ele tentou implementar, mas o congresso ou o STF não deixaram por birra, divergência ideológica ou vontade deliberada de atrapalhar. São exemplos o fim do pagamento obrigatório do seguro DPVAT para motoristas de todo o país, o fim dos radares (fábricas de dinheiro) nas rodovias federais, uma maior flexibilização na posse e porte de armas, entre tantas outras medidas anuladas até por juízes de primeiro grau.

O QUE ESPERAR DE 2020

Como podemos constatar, apesar das traições de deputados e pessoas do PSL; de YouTubers e influenciadores insatisfeitos por motivos diversos (muitos por se sentirem desprestigiados por não terem recebido um cargo ou patrocínio estatal); de termos um congresso – em especial a câmara dos deputados – altamente fisiológico, que trabalha contra o país e os brasileiros, para que possam defender seus próprios interesses; e de um STF que trabalha a favor do crime, o ano de 2019 foi bom para o Brasil e para o governo Bolsonaro.

A perspectiva para 2020 é excelente, diante do cenário econômico que temos. Desafios, como a reforma administrativa – que visa reduzir a burocracia, o poder dos funcionários públicos e o tamanho da máquina do Estado – e a reforma tributária são, sem dúvida, os maiores desafios do governo no próximo ano. Também temos as pautas da segurança pública e do combate à corrupção, das quais os desafios e metas já tratamos no artigo anterior. As eleições municipais também serão importantes para determinar se o conjunto de ideias liberais e conservadoras estão sendo bem aceitas pela população, o que pode refletir na eleição de governos de direita, ao menos nas grandes cidades, dando continuidade e aprofundando o processo de desaparelhamento do Estado feito pela esquerda nas últimas décadas.

Alguns fatores devem ser observados para o próximo ano e o principal deles é o nosso congresso, que continua esquerdista (senado) e fisiológico (câmara). É bem possível que após o sacrifício da reforma da previdência as casas legislativas, ainda mais em ano eleitoral, tentem implementar políticas populistas de bem estar social – a velha social democracia – com a desculpa de que precisa-se combater a desigualdade social e distribuir renda (as mesmas desculpas que o PT usou pra roubar o país). Tais políticas acabariam promovendo o endividamento do governo e um menor crescimento da economia, jogando no lixo todo o trabalho da equipe do Paulo Guedes realizado em 2019 a fim de equilibrar as contas.

Mas, se o congresso e o STF pararem de atrapalhar e a população manter-se mobilizada, pressionando seus representantes, o que se espera é o começo da colheita dos frutos das sementes que foram plantadas neste ano. Teremos um crescimento sustentável e ainda maior da economia, mais empregos gerados e mais liberdade para todos nós brasileiros vivermos melhor e com mais segurança.

Em vários posts, artigos e lives que realizamos durante este ano, falamos constantemente da necessidade de uma mobilização popular permanente para que Bolsonaro pudesse conseguir governar. Em algum nível isso foi conseguido, mas infelizmente tivemos muitas derrotas no congresso e no STF que desestimularam e desanimaram à muitos. As brigas que racharam a direita, e a falta de organização por parte dos movimentos e daqueles que exercem influência sobre a população por meio da redes sociais também não contribuíram em nada para a construção de um movimento e de uma agenda de longo prazo.

Infelizmente o ego, a vaidade e o interesse particular, para muitos, é mais importante do que ajudar o país. Parte da dita “direita”, por estes motivos, tem atacado o governo e colocado dúvidas na cabeça dos apoiadores de Bolsonaro sobre a honestidade do presidente. Ora! 1 ano sem NENHUM CASO DE CORRUPÇÃO no executivo não é suficiente para deixar claro que este é um governo que NÃO PRATICA CORRUPÇÃO e que temos um presidente atuando de forma honesta?

Bolsonaro não é perfeito e cometeu sim alguns erros, os quais tratamos ao longo do ano, e é passível de críticas. Mas o que vemos são ataques constantes e covardes por parte de pessoas que até pouco tempo diziam que estavam com o presidente “até o fim”. Para estes, não há remédio a não ser a indiferença e a revelação de suas reais faces: Traidores e oportunistas!

Para aqueles, liberais ou conservadores, que não aceitam Bolsonaro por ele ser popular, um tiozão do churrasco, um presidente “sem decoro” e postura, fica a pergunta: O candidato de vocês (provavelmente Amoedo ou Alckmin) estaria conseguindo realizar tudo o que Bolsonaro obteve, até agora, junto à sua equipe, sem “toma lá, dá cá”? Se não quer elogiar o presidente, não o faça! Mas não o critique por motivos banais ou endosse as narrativas daqueles que se enquadram na categoria de traidores e oportunistas.

Você não precisa apoiar o presidente, mas tem que reconhecer que temos o governo mais liberal da nossa história, que tem se esforçado para reduzir o poder de influência do Estado sobre a vida dos cidadãos. Se você, que se diz liberal ou conservador, que apoia a redução do Estado, mas ataca o governo só por o presidente ser Bolsonaro, está entrando em contradição e sendo um mal caráter. Bolsonaro passa, mas as realizações e as ideias que serviram de base para elas ficam!

O fato de termos um presidente popular, que faz analogias com casamento e futebol, que faz um churrasco e toma sua cerveja no fim de semana, que se preocupa com o preço da carne, que está preocupado em explicar o preço do gás e do Diesel e que em sua forma de comunicar tais coisas fala a língua do povo e se identifica com ele, faz toda a diferença e é o que permite que ele tenha a compreensão e apoio de boa parte da população. Pode ter sido sorte, destino ou providência divina, dependendo da sua corrente filosófica, mas termos a figura de Bolsonaro foi fundamental para que as mudanças em nosso país estejam sendo possíveis. Negar isso é estar desconectado da realidade! Qual presidente conseguiria mobilizar a população a favor de uma reforma da previdência? Qual presidente conseguiria sair nas ruas e ser ovacionado como uma celebridade após ter que implementar medidas consideradas amargas e difíceis de explicar para a população? Bolsonaro pode não ser o presidente que merecemos (na minha opinião ele é bom até demais), mas é o que precisamos!

Em 2020, continuaremos juntos, apoiando e cobrando para que o Brasil continue no rumo certo e possa deixar de ser o país do futuro para se tornar o país do presente!

UM FELIZ 2020 A TODOS!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: