Resumo da semana: Aras na PGR / Veto à Lei Renan Calheiros / Semana do Brasil / Carteira da UNE / Bolsonaro passa por nova cirurgia

Vamos ao resumo das principais notícias desta semana:

Bolsonaro indica Augusto Aras para a Procuradoria Geral da República (PGR)

Na última quinta-feira, dia 05/09, Bolsonaro finalmente indicou o novo PGR depois de uma longa novela que durou mais de 1 mês. Nesse tempo, vários nomes foram cogitados e várias reuniões foram feitas pelo presidente com os cogitados, mas acabou que o escolhido foi um dos primeiros a ter o nome especulado pela imprensa.

Se o indicado foi um dos primeiros a serem cogitados, por que a demora na definição?

Segundo o jornalista Augusto Nunes, da Jovem Pan, Bolsonaro confessou que desde o começo já tinha preferência por Aras, mas quis deixar ele na chuva para que tudo do seu passado fosse vasculhado e ele pudesse se explicar. De fato, a lista de declarações do novo PGR favoráveis a organizações e figuras da esquerda, como Chê Guevara, não é pequena. Tudo isso foi exposto nas redes sociais e o mesmo procurou explicar o contexto das suas falas. De qualquer forma, fica sob suspeita até que de fato o trabalho dele comece e possamos julgar suas ações para criticarmos ou elogiarmos.

Uma sugestão para o Aras começar bem e ganhar a confiança de todos seria dar um jeito de desfazer o pedido de arquivamento feito pela atual PGR, Raquel Dodge, dos trechos da delação do empresário Leo Pinheiro que citam Rodrigo Maia e um irmão de Dias Toffoli.

Bolsonaro veta 19 artigos da Lei de abuso de autoridade, conhecida como Lei Renan Calheiros

Também na quinta-feira, Bolsonaro vetou 19 dos 41 artigos da Lei de Abuso de Autoridade aprovada de forma arbitrária na câmara dos deputados. Entre os artigos vetados estão aqueles que restringiam o uso de algemas e a exposição por meio de filmagens dos criminosos presos.

Aparentemente, nenhum dos artigos sancionados prejudicam a Lava Jato e o trabalho da sua equipe. Se houvesse passado algo nesse sentido, teria sido repercutido por parte da mídia.

Em live, Bolsonaro explicou os vetos artigo por artigo:

Governo lança, em parceria com empresas, a semana da pátria

Na semana da independência do Brasil, o governo federal lançou uma campanha para aquecer a economia do país neste mês de setembro. Milhares de lojas físicas e virtuais aderiram a campanha e estão oferecendo descontos que chegam a 80% em produtos. Uma espécie de “Black Friday” fora de época

A campanha iniciou na última sexta-feira (06) e vai até o próximo dia 15/9. Mais informações sobre a campanha e lojas participantes estão no site do governo federal.

Bolsonaro assina Medida Provisória que cria a ID Estudantil, carteira do estudante virtual que acaba com a mamata da UNE.

Na sexta-feira, 06/9, o Ministério da Educação lançou a carteira do estudante digital, a qual permitirá estudantes de todo o Brasil pagarem meia-entrada sem necessidade de ter a carteira fornecida pela UNE (União Nacional do Estudantes). A entidade cobra uma taxa de R$ 30 para fornecer a carteirinha. Já a carteira digital poderá ser obtida de forma gratuita.

A UNE, como sabemos, é uma entidade ligada ao PCdoB (Partido Comunista do Brasil) e financiada em grande parte pelo dinheiro obtido com a venda das carteirinhas de estudante. Com a Medida Provisória, se aprovada no congresso, a entidade perderá essa fonte de renda. Por isso, o choro já começou na internet:

UNE

Para ter a carteira digital, basta baixar o aplicativo “ID Estudantil” e preencher os dados solicitados. Os estudantes que não tiverem acesso a internet nem Smartphone poderão obter sua carteira do estudante gratuitamente na Caixa Econômica Federal de sua cidade ou região.

Além de beneficiar o estudante (que não mais vai precisar pagar uma taxa por sua carteira) e de acabar com a mamata da UNE, a MP ajuda a combater fraudes no uso indevido da meia-entrada em shows e eventos.

Bolsonaro passa pela 4° cirurgia após facada

Neste domingo, o presidente Bolsonaro passou por mais uma cirurgia para tratar de uma hérnia que se desenvolveu por conta das outras 3 operações realizadas após sofrer um atentado a facada por parte de um ex-filiado ao PSoL.

A cirurgia durou 5 horas e o presidente já passa bem, segundo boletim médico divulgado. Ele deve ter alta na próxima quinta-feira.

Após um ano da tentativa de assassinato contra Bolsonaro, ainda não temos resposta a pergunta: Quem mandou matar Bolsonaro?

Esse é o resumo de notícias da semana.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: