Nova onda de expulsões no MBL leva nosso coordenador Flávio Oliveira a expor alguns fatos que levaram ele a ser um dos primeiros expulsos ainda em 2017.

Hoje é o dia de relembrar alguns acontecimentos passados para entender o presente.

Lá no fim de 2017 fui expulso da coordenação do MBL – Movimento Brasil Livre. Longe de mim achar q isso foi uma punição. Muito pelo contrário! A cada dia tenho mais certeza que foi uma libertação. E a expulsão do Carmelo Neto, coordenador do MBL Ceará, ocorrida hoje, reforça mais ainda essa certeza.

O motivo da expulsão do Carmelo foi o mesmo do meu: Discordar dos posicionamentos e posturas dos líderes do MBL No meu caso, ñ aceitei que me forçassem a parar de apoiar Bolsonaro publicamente. No caso do Carmelo, por não concordar que o movimento continuasse usando uma narrativa falsa de que Bolsonaro teria aumentado o fundão eleitoral para desgastar o governo. 

Na época da minha expulsão, fiz um texto contando um pouco do ocorrido, destacando algumas coisas que via de errado no movimento e prevendo algumas situações que poderiam ocorrer.

De fato, houve um diálogo mínimo para derrotar a esquerda ano passado, mas as ações positivas do MBL de lá pra cá acabam por aí. Infelizmente, o movimento realmente seguiu pelo caminho da arrogância, da prepotência, do comportamento de ceita e a busca por um protagonismo exacerbado. Tudo encabeçado pelos seus líderes nacionais.

O resultado não poderia ser pior: Hoje o movimento entra em contradição quase que diariamente com tudo que pregou, envergonha os liberais de fato e a própria denominação, é elogiado por blogs esquerdistas, apoia lei que coloca na cadeia pessoas que compartilham notícias falsas e agora, além de expulsar pessoas por apoiarem políticos que eles não gostam, expulsam também por discordarem que o movimento espalhe narrativas mentirosas para prejudicar o governo e o próprio país!

Ué! Cadê o movimento que defendia a liberdade de expressão, onde fica o lema “vamos questionar tudo” de um dos seus líderes. Pelo visto, a liberdade no MBL vai até discordarem dos seus líderes. Pergunto em essa postura difere da dos ditadores esquerdistas que eles criticam (talvez o fato deles ainda não terem o poder de mandar para “el paredón”). Os senhores da razão, perderam a razão. 

Aqui vai um desabafo a todos isentões e MBListas que ouvi durante todo esse tempo nos chamando de “bolsominions”, passadores de pano e “gado do Bolsonaro”:
– Vocês são os verdadeiros gados! 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: