Itaipava pagava dinheiro sujo para Rodrigo Maia em campanhas eleitorais.

Segundo investigação da Polícia Federal, o deputado, atual presidente da Câmara, recebeu dinheiro para campanhas eleitorais da empresa a mando da Odebrecht, prática chamada de “caixa três”.

Em 2010 e 2014, Maia recebeu da Petrópolis, por meio da Praiamar e Leyroz, quantia que ultrapassa R$ 200 mil.

Desde que vieram a público as delações de donos e executivos da Odebrecht, em abril, apontava-se a Cervejaria Petrópolis, que fabrica a Itaipava, como a principal parceira da empreiteira no caixa três.

Os executivos da cervejaria foram presos nesta quarta-feira (31) numa operação autorizada pela Justiça Federal de Coritiba, além disto, houve 33 mandados de busca e apreensão em São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, com isso se espera que muito mais coisas sejam reveladas sobre o esquema delatado por executivos da Odebrecht.

Esquema de “Caixa 3”.

Caso Cid

Outro que pode vir à tona é o caso do ex-governador Cid Gomes, que conseguiu empréstimo fraudulento no BNB para construir um galpão em Sobral. O empreendimento foi alugado para a Itaipava. Segundo o procurador do MPF Felipe D’Elia Camargo, “as investigações apontam para um esquema milionário de lavagem de dinheiro em que o grupo Petrópolis atuou em favor da Odebrecht na gestão, disponibilização e destinação de valores ilícitos”.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: